» trigésimo terceiro


Existem centenas de escritos idênticos a este espalhados pela cidade de Lisboa. Este, em particular, vi-o na Rua da Arrábida, perto da zona do Rato.

Na altura gostei do pormenor da beata, como que a lutar contra uma força gravítica vertical, como que em protesto relativamente à quantidade de casas desocupadas que encontramos pela nossa capital…
No domingo passei por ali e a beata já lá não estava. E h
á quem diga que, cansada de rumar contra a maré, deixou-se simplesmente cair.



foto minha
Junho 2011

Anúncios

» trigésimo segundo

“Dia Mundial do Ovni”


O dia 24 de Junho foi escolhido porque este é o dia que a maioria dos livros apontam como a data que a ovniologia moderna e a consciência da pessoas sobre este assunto surgiram.  Esta consciência mundial foi manifestada como resultado de avistamento em 1947 por um piloto chamado Kenneth Arnold, o qual testemunhou o vôo de uma esquadrilha de objetos sobre o Monte Rainer, nos EUA.  A partir deste dia, o termo ‘disco voador’ se espalhou pelo planeta.


Da maneira como isto está, e com a quantidade de extra-terrestres que por aí anda, muito me admira ainda não ter avistado um ovni! 



imagem fofinha [aqui]
mais informação [aqui]

» trigésimo

“Dia Mundial do Refugiado”


O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e os seus parceiros operacionais espalhados pelo Mundo, entre os quais se inclui o Conselho Português para os Refugiados (CPR), procurarão dar, neste ano de aniversários, uma ênfase particular ao Dia Mundial do Refugiado (DMR) com um programa rico e variado de eventos e, ainda, com o lançamento de uma nova campanha mundial de sensibilização da opinião pública.


“Do 1 thing” é o apelo que Angelina Jolie, Embaixadora da Boa Vontade do ACNUR, faz no âmbito da ajuda aos refugiados e o vídeo pode ser visto [aqui].


imagem [aqui]
mais informação [aqui]

» vigésimo nono

Do autor Jorge Amado,

“Jubiabá”


Nunca li nada de Jorge Amado mas a curiosidade ficou aguçada desde que me falaram da novela «Gabriela, Cravo e Canela» – ainda nos meus tempos de criança – que voltou a andar na baila muito recentemente.
No sábado passei por uma feira de rua e os livros, em 2ª mão (ou até mais), estavam demasiado baratos para não aproveitar. Eu corri para achar o «Capitães da Areia» mas como não havia esse e eu não sou mais um mariquinhas pé de salsa, arrisquei!


imagem [aqui]
mais informação [aqui]

» vigésimo oitavo

Fim-de-semana entre borboletas mágicas, piões de madeira, flores oriundas do outro lado do oceano e uma personagem de nome Lagostinho, semelhante a um lagostim… 
Deste-me a oportunidade de assistir a um genocídio de formigas – coitadas, a agonizar com o veneno – de camarote e eu arrisquei entrar sozinho na cozinha para confeccionar o meu 1º jantar sem qualquer tipo de supervisão – tu disseste que estava delicioso mas entre outras coisas, faltou também o sal – depois de uma óptima tarde de leitura num dos melhores jardins da cidade, debaixo de um sol quente e primaveril…

Casas comigo?


foto de R.
Junho 2011