» sexagésimo oitavo

Silêncio!
Vai-se cantar o fado.

“(…) que talhas com teu machado, as tábuas do meu caixão.”

Anúncios